Simpósio sobre armas autônomas: Painel 1 – A perspectiva empresarial
Loading advertisement...
Preload Image
Up next

Simpósio sobre armas autônomas: exposição inicial

Cancel
Turn Off Light

Simpósio sobre armas autônomas: Painel 1 – A perspectiva empresarial

Embaixador Alessandro Warley Candeas, Diretor do Departamento de Defesa do Ministério das Relações Exteriores, apresenta síntese do debate realizado no primeiro painel do simpósio, cujo tema foi: “A perspectiva empresarial – uso dual e salto tecnológico”.

O Departamento de Defesa do Ministério das Relações Exteriores e o Centro de Estudos Político-Estratégicos da Marinha (CEPE-MB), com o apoio da Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), organizaram, no dia 6 de agosto de 2019, o “Simpósio empresarial e acadêmico sobre armas autônomas”, na Escola de Guerra Naval, Rio de Janeiro.

O surgimento de novas armas e tecnologias dotadas de inteligência artificial, em especial os sistemas de armas letais autônomas, suscita questionamentos éticos e tem implicações para o direito internacional humanitário e para a base industrial de defesa. O Brasil acompanha os novos desenvolvimentos nesse campo e oferece apoio para os esforços multilaterais com vistas a maior regulamentação dessa matéria.

Com o intuito de consolidar a posição do Brasil no processo negociador da governança de sistemas de armas letais autônomas, o simpósio reuniu representantes do governo federal, da comunidade acadêmica e de empresas privadas para discutirem o tema.

Participaram da abertura do evento o embaixador Alessandro Warley Candeas, diretor do Departamento de Defesa (MRE); o almirante Alvaro Augusto Dias Monteiro, presidente do CEPE-MB, e o embaixador Gelson Fonseca Junior, diretor do Centro de História e Documentação Diplomática (CHDD-FUNAG).